Pular para o conteúdo principal

Choose Your Language - by Google

Religião - A Lei e a "Maldição Hereditária"

Os filhos pagarão pelos pecados dos pais?


Dicionário de Strong
Dicionário de Strong
A questão é tão absurda que fez por merecer um artigo próprio. Trata-se de um professor de teologia escrever um artigo se vangloriando de ter humilhado um aluno com seu conhecimento sobre um tal conceito de "maldição hereditária" supostamente contido no livro do Êxodo e de como este mestre deixou seu pupilo aparvalhado ao ser-lhe mostrada uma crassa contradição a este conceito no livro de Ezequiel. Incitado pelo espantalho criado pelo professor, o aluno passa a acreditar que há mesmo uma maldição hereditária sobre os hebreus ( e por extensão da interpretação sobre toda a humanidade) a partir da lei mosaica e entra num círculo vicioso de contradições ao tentar reinterpretar a citação de Ezequiel de modo que esta reafirme a suposta maldição do Êxodo.

Segue então a citação dos textos do Êxodo onde o alegado professor de teologia baseia seu equivoco hermenêutico:

Não te encurvarás a [imagens] nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam. (Êxodo 20:5) 
O Senhor, o Senhor Deus, misericordioso e piedoso, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade; Que guarda a beneficência em milhares; que perdoa a iniquidade, e a transgressão e o pecado; que ao culpado não tem por inocente; que visita a iniquidade dos pais sobre os filhos e sobre os filhos dos filhos até a terceira e quarta geração. (Êxodo 34:6,7)

Onde nestes textos se lê que "os filhos responderão pelos pecados dos pais" como quer a interpretação tacanha de um professor de teologia que usa de seu alegado conhecimento para tripudiar sobre a fé de seus alunos? Em lugar nenhum, está claro. Mas então o que realmente significa "visitar (hebraico pawkad' - nº 6485 do dicionário de Strong) a iniquidade dos pais sobre os filhos"? Significa apenas o que está escrito: que o Deus dos hebreus visitaria a iniquidade dos pais sobre os seus filhos. 

Isso mesmo! Ao dar maus exemplos com o proceder errado (como adorar imagens no primeiro caso) os pais pecam contra seus filhos e esta "iniquidade dos pais sobre os filhos" não passaria despercebida ao julgamento do Deus. E se os filhos continuarem a pecar contra seus filhos a iniquidade deles também não será perdoada em cada geração que isso acontecer. A lei visa proteger aos filhos do proceder pecaminoso dos pais contra eles, por seus maus exemplos, ao contrário de penalizá-los pelo pecado dos pais.

A simples leitura do texto pelo que está escrito já tornaria desnecessária qualquer interpretação, se não tivesse sido distorcida pela arrogância do professor de teologia.

Assim vemos que Ezequiel concorda com o conceito explícito na lei de Moisés quando vaticina que cada um pagará pelo seu próprio erro:

Que pensais, vós, os que usais esta parábola sobre a terra de Israel, dizendo: Os pais comeram uvas verdes, e os dentes dos filhos se embotaram? 
Eis que todas as almas são minhas; como o é a alma do pai, assim também a alma do filho é minha: a alma que pecar, essa morrerá. 
(Ezequiel 18:2,4)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Economia - O Conto do Vigário

Ninguém sabe ao certo como começou nem a origem do nome. Mas quase todo mundo sabe como funciona o Conto do Vigário. Alguém aparece com a promessa de lucro mirabolante. E tudo o que se tem de fazer é um pequeno investimento para levar uma grande vantagem. O folclore popular conta a história de um vigarista que, há muito tempo, convenceu uma rica família carioca de que seria procurador dos herdeiros do francês que projetou o Cristo Redentor. E vendeu o para os ricaços, prometendo que eles passariam a ter os direitos sobre a visitação da estátua.

Economia - O Brasil e a Construção Naval

Em setembro de 1997 o BNDS expediu um relatório que pretendia expor as razões da derrocada da atividade de Construção Naval no país que fez com que caíssemos da 2ª posição no ranking mundial, e 1ª na América Latina, deixando mesmo de figurar entre os 20 países melhor colocados. O conhecimento de tal relatório é de importância fundamental para os que querem entender em que pé nos encontramos agora que retornamos ao cenário mundial e levantamentos indicam que ocupamos a 6ª posição no ranking. 
Porque, apesar de ter sido elaborado há quase 20 anos, o relatório traz informações aplicáveis a atual conjuntura. Entre outras coisas ressalta-se a certeza de que não aprendemos nada com os erros do passado. Continuamos a apostar no protecionismo  e no comprometimento do Estado em prol da incapacidade administrativa dos donos de Estaleiros e Armadores nacionais. Com resultados bastante previsíveis.

Política - E Agora?

Com 61 votos a favor e 20 contra foi aprovado o afastamento definitivo da Sra. Dilma Rousseff na tarde de quarta-feira, dia 31 de agosto. Os que eram contrários ao processo contra a Ex-Presidente acordaram hoje, dia 1º de setembro, perguntando o que foi que mudou com o impeachment. Argumentam que ainda estamos na mesma situação de ontem, como se uma noite fosse suficiente para desfazer todos os equívocos perpetrados ao longo de 13 anos.

Mas o que realmente mudou a partir da efetivação definitiva de Michel Temer na cadeira da Presidência?