Pular para o conteúdo principal

Choose Your Language - by Google

Religião - A Lei e a "Maldição Hereditária"

Os filhos pagarão pelos pecados dos pais?


Dicionário de Strong
Dicionário de Strong
A questão é tão absurda que fez por merecer um artigo próprio. Trata-se de um professor de teologia escrever um artigo se vangloriando de ter humilhado um aluno com seu conhecimento sobre um tal conceito de "maldição hereditária" supostamente contido no livro do Êxodo e de como este mestre deixou seu pupilo aparvalhado ao ser-lhe mostrada uma crassa contradição a este conceito no livro de Ezequiel. Incitado pelo espantalho criado pelo professor, o aluno passa a acreditar que há mesmo uma maldição hereditária sobre os hebreus ( e por extensão da interpretação sobre toda a humanidade) a partir da lei mosaica e entra num círculo vicioso de contradições ao tentar reinterpretar a citação de Ezequiel de modo que esta reafirme a suposta maldição do Êxodo.

Segue então a citação dos textos do Êxodo onde o alegado professor de teologia baseia seu equivoco hermenêutico:

Não te encurvarás a [imagens] nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam. (Êxodo 20:5) 
O Senhor, o Senhor Deus, misericordioso e piedoso, tardio em irar-se e grande em beneficência e verdade; Que guarda a beneficência em milhares; que perdoa a iniquidade, e a transgressão e o pecado; que ao culpado não tem por inocente; que visita a iniquidade dos pais sobre os filhos e sobre os filhos dos filhos até a terceira e quarta geração. (Êxodo 34:6,7)

Onde nestes textos se lê que "os filhos responderão pelos pecados dos pais" como quer a interpretação tacanha de um professor de teologia que usa de seu alegado conhecimento para tripudiar sobre a fé de seus alunos? Em lugar nenhum, está claro. Mas então o que realmente significa "visitar (hebraico pawkad' - nº 6485 do dicionário de Strong) a iniquidade dos pais sobre os filhos"? Significa apenas o que está escrito: que o Deus dos hebreus visitaria a iniquidade dos pais sobre os seus filhos. 

Isso mesmo! Ao dar maus exemplos com o proceder errado (como adorar imagens no primeiro caso) os pais pecam contra seus filhos e esta "iniquidade dos pais sobre os filhos" não passaria despercebida ao julgamento do Deus. E se os filhos continuarem a pecar contra seus filhos a iniquidade deles também não será perdoada em cada geração que isso acontecer. A lei visa proteger aos filhos do proceder pecaminoso dos pais contra eles, por seus maus exemplos, ao contrário de penalizá-los pelo pecado dos pais.

A simples leitura do texto pelo que está escrito já tornaria desnecessária qualquer interpretação, se não tivesse sido distorcida pela arrogância do professor de teologia.

Assim vemos que Ezequiel concorda com o conceito explícito na lei de Moisés quando vaticina que cada um pagará pelo seu próprio erro:

Que pensais, vós, os que usais esta parábola sobre a terra de Israel, dizendo: Os pais comeram uvas verdes, e os dentes dos filhos se embotaram? 
Eis que todas as almas são minhas; como o é a alma do pai, assim também a alma do filho é minha: a alma que pecar, essa morrerá. 
(Ezequiel 18:2,4)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Economia - O Conto do Vigário

Ninguém sabe ao certo como começou nem a origem do nome. Mas quase todo mundo sabe como funciona o Conto do Vigário. Alguém aparece com a promessa de lucro mirabolante. E tudo o que se tem de fazer é um pequeno investimento para levar uma grande vantagem. O folclore popular conta a história de um vigarista que, há muito tempo, convenceu uma rica família carioca de que seria procurador dos herdeiros do francês que projetou o Cristo Redentor. E vendeu o para os ricaços, prometendo que eles passariam a ter os direitos sobre a visitação da estátua.

Jornalismo - O "X" do Triplex

"- Fala companheiro, Tudo tranquilo?
- Você falou de um esquema...
- Ah, tá. É o seguinte... Sabe a Cooperativa? Então. Eu vou mandar construir um prédio inteiro só pra gente... Isso... pra diretoria... Em Guarujá. Você vai ficar com a cobertura, claro."
...
"É... Ninguém precisa pagar nada. Vou cobrar cota extra dos bancários. Eu dou os papéis de 'cotas' pra vocês, assino uns recibos e, para todos os efeitos, vocês são cooperados. Mas tem que declarar, senão vai sujar... Vou passar as mais baratas, só para constar. Não tem erro."

Economia - O Brasil e a Construção Naval

Em setembro de 1997 o BNDS expediu um relatório que pretendia expor as razões da derrocada da atividade de Construção Naval no país que fez com que caíssemos da 2ª posição no ranking mundial, e 1ª na América Latina, deixando mesmo de figurar entre os 20 países melhor colocados. O conhecimento de tal relatório é de importância fundamental para os que querem entender em que pé nos encontramos agora que retornamos ao cenário mundial e levantamentos indicam que ocupamos a 6ª posição no ranking. 
Porque, apesar de ter sido elaborado há quase 20 anos, o relatório traz informações aplicáveis a atual conjuntura. Entre outras coisas ressalta-se a certeza de que não aprendemos nada com os erros do passado. Continuamos a apostar no protecionismo  e no comprometimento do Estado em prol da incapacidade administrativa dos donos de Estaleiros e Armadores nacionais. Com resultados bastante previsíveis.