Pular para o conteúdo principal

Choose Your Language - by Google

Esportes - Como Fica o Futebol?

Fica como dantes, no país do Arantes



Bomba na gestão comercial do futebol
Bomba na gestão comercial do futebol
Trocadilhos infames à parte é evidente que a detenção de oito dos principais dirigentes da FIFA, entre eles o brasileiro José Maria Marins, presidente da CBF até abril deste ano, vai ter algum efeito, seja ele positivo ou negativo para o universo Futebolístico, dependendo do ponto de vista. Na melhor das hipóteses, tendo uma visão mais otimista, a FIFA terá de rever as condições em que conduz suas negociações, criando um ambiente onde haja alguma transparência de modo a que possam ser acompanhadas de perto e fiscalizadas, não apenas pelas partes envolvidas, mas também pelo público interessado. Mas para o futebol mesmo, falando do jogo em si dentro das quatro linhas, não acredito que vá haver grandes mudanças.

As acusações até onde se pode apurar aqui de fora não envolvem manipulações de resultados ou favorecimento a um ou outro time ou seleção. De modo que qualquer esperança de mudança deverá se restringir ao futebol enquanto negócio milionário. Questões como classificações e ranqueamentos, bem como os títulos conquistados por cada agremiação em particular não devem ser alterados, a não ser que se juntem novos elementos ao que foi noticiado até agora.

O fato é que sete dos dirigentes foram pegos de surpresa pela ação coordenada entre o FBI e a polícia suíça nesta quarta-feita 27/05, enquanto se reuniam num hotel de luxo de Zurique para fechar questão sobre a reeleição de Joseph Blatter para mais quatro anos à frente da FIFA. O FBI foi acionado em razão dos acusados terem usado o sistema financeiro estadunidense nas transações. enquanto o interesse suíço no caso se dá a partir da suspeita de que bancos suíços tenham sido usados para lavagem de dinheiro. O esquema milionário envolvia o pagamento de propina por empresas de artigos esportivos interessadas em patrocinar os eventos futebolísticos, sendo a maioria delas americanas e daí o envolvimento direto do FBI nas investigações. Diferentemente da maioria dos demais países das Américas, os Estados Unidos protegem aos seus. Também há a suspeita de favorecimento de empresas de marketing esportivo, responsáveis pela distribuição dos direitos de transmissão das partidas de futebol para as empresas televisivas no esquema de suborno. Não pesam acusações contra nenhuma das empresas televisivas, que estão sendo consideradas até o momento como sendo vítimas no processo.

No Brasil sempre houve ilações sobre o envolvimento de brasileiros em esquemas de corrupção e enriquecimento ilícito dentro do futebol, no entanto nunca houve abertura de inquérito ou investigações no sentido de se apurar as acusações e já há quem julgue o episódio como no mínimo vergonhoso para a nossa polícia federal.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Economia - O Conto do Vigário

Ninguém sabe ao certo como começou nem a origem do nome. Mas quase todo mundo sabe como funciona o Conto do Vigário. Alguém aparece com a promessa de lucro mirabolante. E tudo o que se tem de fazer é um pequeno investimento para levar uma grande vantagem. O folclore popular conta a história de um vigarista que, há muito tempo, convenceu uma rica família carioca de que seria procurador dos herdeiros do francês que projetou o Cristo Redentor. E vendeu o para os ricaços, prometendo que eles passariam a ter os direitos sobre a visitação da estátua.

Jornalismo - O "X" do Triplex

"- Fala companheiro, Tudo tranquilo?
- Você falou de um esquema...
- Ah, tá. É o seguinte... Sabe a Cooperativa? Então. Eu vou mandar construir um prédio inteiro só pra gente... Isso... pra diretoria... Em Guarujá. Você vai ficar com a cobertura, claro."
...
"É... Ninguém precisa pagar nada. Vou cobrar cota extra dos bancários. Eu dou os papéis de 'cotas' pra vocês, assino uns recibos e, para todos os efeitos, vocês são cooperados. Mas tem que declarar, senão vai sujar... Vou passar as mais baratas, só para constar. Não tem erro."

Economia - O Brasil e a Construção Naval

Em setembro de 1997 o BNDS expediu um relatório que pretendia expor as razões da derrocada da atividade de Construção Naval no país que fez com que caíssemos da 2ª posição no ranking mundial, e 1ª na América Latina, deixando mesmo de figurar entre os 20 países melhor colocados. O conhecimento de tal relatório é de importância fundamental para os que querem entender em que pé nos encontramos agora que retornamos ao cenário mundial e levantamentos indicam que ocupamos a 6ª posição no ranking. 
Porque, apesar de ter sido elaborado há quase 20 anos, o relatório traz informações aplicáveis a atual conjuntura. Entre outras coisas ressalta-se a certeza de que não aprendemos nada com os erros do passado. Continuamos a apostar no protecionismo  e no comprometimento do Estado em prol da incapacidade administrativa dos donos de Estaleiros e Armadores nacionais. Com resultados bastante previsíveis.