Pular para o conteúdo principal

Choose Your Language - by Google

In Memoriam - Quem se Importa?

Rostos escondidos, mentes vazias
Legado de um artista
As pessoas se tornam más
A situação, o agravamento
As alegações de todo mundo

No tribunal, no noticiário
Somos comida para os cães
Bang bang, mortos no choque
Todo mundo está louco

Tudo o que eu quero dizer é que
Eles realmente não se importam conosco
Estou dizendo que eles não se importam conosco



Me batam, me odeiem
Não podem me quebrar
Determinem, me reprimam
Não podem matar minha vontade

Me julguem, me processem
Façam o que quiserem
Me chutem, me rotulem
Se sou preto ou se sou branco

Tudo o que eu quero dizer é que
Eles realmente não se importam conosco
Estou dizendo que não se importam conosco

O que aconteceu com minha vida?
Ter uma esposa, ter filhos
E ser a vítima da brutalidade policial

Cansei de ser vítima do ódio
De estuprarem meu orgulho.
Pelo amor de Deus
Olho para o céu, procuro um sinal

Libertem-me!


Vandalismo, mente morta
Tudo deu errado
Medo, especulação
Todo mundo faz acusações

No tribunal, no noticiário
Somos dados aos cães
Homens obscuros, ameaças invisíveis
Jogam nossos irmãos na cadeia


Tudo o que eu quero dizer é que
Eles realmente não se importam conosco
Digo que não se importam conosco

Digam-me o que aconteceu com meus direitos
Porque não me vêem, me ignoram
A Constituição me prometeu liberdade

Cansei de ser vítima da vergonha
Me classificaram, me excluiram
Eu mal posso acreditar
Esta é a terra de onde eu vim

Detesto ter de admitir
O governo não quer ver
Quem se importa?

Vândalos, mentes vazias
Está tudo errado
A situação, a especulação
O litígio, todo mundo

Podem me bater, me golpear
Mas não podem me descartar
Podem me acertar, me chutar
Mas nunca vão me pegar

O que quero dizer é que ninguém se importa
Tudo o que eu quero dizer é que
Eles realmente não se importam conosco

Anonimato, cabeça inoperante
Todo mundo se torna ruim
A situação, a segregação
As alegações de todo mundo

No supremo, nos noticiários
Todo mundo, comida de cachorro
Me chutem, me marquem
Mas não me imponham nada

Estou aqui para lembrá-lo
Vim dizer que não se importam conosco
Isso é tudo o que eu quero dizer
(Eles me revoltam)

Tudo o que eu quero dizer é que
Eles não se importam conosco
Realmente não há quem se importe

(Livre adaptação de "They Don't Care About Us", de Michael Jackson)

Postagens mais visitadas deste blog

Economia - O Conto do Vigário

Ninguém sabe ao certo como começou nem a origem do nome. Mas quase todo mundo sabe como funciona o Conto do Vigário. Alguém aparece com a promessa de lucro mirabolante. E tudo o que se tem de fazer é um pequeno investimento para levar uma grande vantagem. O folclore popular conta a história de um vigarista que, há muito tempo, convenceu uma rica família carioca de que seria procurador dos herdeiros do francês que projetou o Cristo Redentor. E vendeu o para os ricaços, prometendo que eles passariam a ter os direitos sobre a visitação da estátua.

Jornalismo - O "X" do Triplex

"- Fala companheiro, Tudo tranquilo?
- Você falou de um esquema...
- Ah, tá. É o seguinte... Sabe a Cooperativa? Então. Eu vou mandar construir um prédio inteiro só pra gente... Isso... pra diretoria... Em Guarujá. Você vai ficar com a cobertura, claro."
...
"É... Ninguém precisa pagar nada. Vou cobrar cota extra dos bancários. Eu dou os papéis de 'cotas' pra vocês, assino uns recibos e, para todos os efeitos, vocês são cooperados. Mas tem que declarar, senão vai sujar... Vou passar as mais baratas, só para constar. Não tem erro."

Economia - O Brasil e a Construção Naval

Em setembro de 1997 o BNDS expediu um relatório que pretendia expor as razões da derrocada da atividade de Construção Naval no país que fez com que caíssemos da 2ª posição no ranking mundial, e 1ª na América Latina, deixando mesmo de figurar entre os 20 países melhor colocados. O conhecimento de tal relatório é de importância fundamental para os que querem entender em que pé nos encontramos agora que retornamos ao cenário mundial e levantamentos indicam que ocupamos a 6ª posição no ranking. 
Porque, apesar de ter sido elaborado há quase 20 anos, o relatório traz informações aplicáveis a atual conjuntura. Entre outras coisas ressalta-se a certeza de que não aprendemos nada com os erros do passado. Continuamos a apostar no protecionismo  e no comprometimento do Estado em prol da incapacidade administrativa dos donos de Estaleiros e Armadores nacionais. Com resultados bastante previsíveis.