Pular para o conteúdo principal

Choose Your Language - by Google

Jornalismo - Uma Maratona de Boston

Câmeras flagram o cotidiano das pessoas
Não era para ser nada demais. Só pessoas correndo numa segunda feira qualquer na corrida mais tradicional de uma cidade qualquer. Uma corrida sem nenhuma importância midiática ou comercial. E de repente o terror. Duas fortes explosões e atletas tem suas pernas amputadas pelos estilhaços das bombas.  Três mortes e mais de uma centena de feridos. O saldo de uma maratona em Boston.


Descobriu-se que os responsáveis por mais esta insanidade humana seriam dois irmãos. A forma como foram descobertos reforça a tese do "Big Brother". O ser humano precisa ser vigiado para não fazer merda. Ou pelo menos para que seja responsabilizado quando fizer merda, já que aparentemente seja impossível impedir o ser humano de dar suas cagadas.


Dois jovens irmãos chechenos foram captados pelas dezenas de câmeras espalhadas pelo percurso com o fim precípuo de vigiar aos cidadãos de Boston. Flagrados com bolsas e atitudes suspeitas, as autoridades não tem dúvidas de que foram eles. Importante ressaltar que talvez ainda estivessem procurando por eles até agora, se outro idiota não resolvesse roubar um carro em Cambridge, perto do lugar onde eles se escondiam. Acreditando-se descobertos, eles teriam partido para a reação violenta contra os policiais que investigavam o roubo. Na troca de tiros que veio a seguir o mais velho dos dois foi morto, sacrificando-se para possibilitar a fuga do mais novo que foi capturado com vida horas depois.


Postagens mais visitadas deste blog

Economia - Estaleiro Mauá, Ainda Não é o Fim

Crise do setor naval é mais caótica do que possa parecer
Como você se sentiria se pudesse abrir uma empresa onde não fosse obrigado a investir em novas tecnologias? Onde não fosse preciso buscar a diversificação ou novas metodologias de trabalho, nem buscar o aperfeiçoamento da gestão empresarial, nem nada disso de que depende a sobrevivência das grandes empresas? Se você pudesse continuar a cometer os mesmos equívocos que no passado levaram empresas no mesmo ramo a fechar as portas e mesmo assim continuasse contar com crédito ilimitado no mercado, não importando o quão primários fossem os erros empresarias cometidos? E mesmo assim continuasse a ter prioridade em contratos milionários com a maior empresa estatal brasileira, sem o risco de ser incomodado pela concorrência de empresas estrangeiras? Provavelmente você julgaria ter alcançado o paraíso comercial.
Pois é exatamente assim que se sentem os donos de estaleiros navais. Não importa o que eles façam de suas empresas ou quantos erro…

Opinião - Cleptomania Não É Crime

Comecemos pelo óbvio. Embora a cleptomania não seja um crime, pode levar as pessoas a cometer um crime tipificado no código penal. Dependerá de um juiz aceitar ou não a alegação do distúrbio como atenuante, mas o fato é que, uma vez que a pessoa roube, ela cometeu um crime. Então vamos repetir para não perder o fio da meada: cleptomania não é crime, mas o ato de roubar mesmo quando provocado pela compulsão é.

Jornalismo - O "X" do Triplex

"- Fala companheiro, Tudo tranquilo?
- Você falou de um esquema...
- Ah, tá. É o seguinte... Sabe a Cooperativa? Então. Eu vou mandar construir um prédio inteiro só pra gente... Isso... pra diretoria... Em Guarujá. Você vai ficar com a cobertura, claro."
...
"É... Ninguém precisa pagar nada. Vou cobrar cota extra dos bancários. Eu dou os papéis de 'cotas' pra vocês, assino uns recibos e, para todos os efeitos, vocês são cooperados. Mas tem que declarar, senão vai sujar... Vou passar as mais baratas, só para constar. Não tem erro."