Pular para o conteúdo principal

Choose Your Language - by Google

Opinião - Mônica, Uma Menina na Meia Idade

Mônica completa 50 anosMônica, a dentuça mais famosa das histórias em quadrinhos, completa 50 anos no próximo dia 3 de março. A primeira história da personagem criada por Maurício de Souza foi publicada em 1963, em uma tirinha, como coadjuvante do Cebolinha. Logo a baixinha gorducha e geniosa conquistou seu próprio espaço no coração do público e acabou por assumir a liderança da turminha. Ao ponto de hoje as revistas que levam seu nome venderem em média 300 mil exemplares por mês.



Para se ter uma ideia do que isto representa no cenário mundial, há dois anos a editora DC Comics publicou um artigo se gabando de ter vendido 200 mil exemplares da revista LJ#1 (Liga da Justiça nº 1), declarando que teria sido a revista mais vendida em 2011. Só se foi nos Estados Unidos. Porque aqui no Brasil naquele mesmo ano a revista "Turma da Mônica Jovem" número 34, em estilo "mangá", vendera 500 mil exemplares.


Eu  aprendi a ler e cresci acompanhando as aventuras da Turma da Vila do Limoeiro, o bairro  fictício, onde as crianças ainda brincam descalças na rua, jogam bola de gude, sobem em árvores e podem passear livremente pela vizinhança, enquanto aprontam suas traquinagens inocentes. Ler uma história da Turma da Mônica tem o efeito de causar em nós um sentimento de saudade daquilo que os mais jovens nas grandes cidades infelizmente não tiveram oportunidade de viver, mas que certamente gostariam de poder vivenciar.

Pode-se dizer que os festejos pelo aniversário começaram já no carnaval deste ano, quando Claudia Leitte, à frente de seu bloco, cantou a composição "Menina Mulher" acompanhada da Turma da Mônica, fazendo referência ao aniversário da Mônica

Em abril deve estrear um espetáculo teatral com a reedição modernizada do musical "Turma da Mônica no Mundo de Romeu e Julieta. Também serão lançados desenhos animados inéditos que estão em fase de dublagem. Estão nos planos da editora Panini, atual publicadora da personagem, lançar o especial anual da Turma com mais páginas e capa metalizada, além da republicação da primeira história completa da Mônica. Além disso será lançada uma coletânea em dois volumes com todas as capas de revistas da Mônica, cada uma acompanhada do comentário do autor. Enfim, estas e todas as demais homenagens que possam pensar são bastante merecidas.

A Forja quer aproveitar para desejar felicidades e muitos anos de vida a esta senhora menina.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Economia - Estaleiro Mauá, Ainda Não é o Fim

Crise do setor naval é mais caótica do que possa parecer
Como você se sentiria se pudesse abrir uma empresa onde não fosse obrigado a investir em novas tecnologias? Onde não fosse preciso buscar a diversificação ou novas metodologias de trabalho, nem buscar o aperfeiçoamento da gestão empresarial, nem nada disso de que depende a sobrevivência das grandes empresas? Se você pudesse continuar a cometer os mesmos equívocos que no passado levaram empresas no mesmo ramo a fechar as portas e mesmo assim continuasse contar com crédito ilimitado no mercado, não importando o quão primários fossem os erros empresarias cometidos? E mesmo assim continuasse a ter prioridade em contratos milionários com a maior empresa estatal brasileira, sem o risco de ser incomodado pela concorrência de empresas estrangeiras? Provavelmente você julgaria ter alcançado o paraíso comercial.
Pois é exatamente assim que se sentem os donos de estaleiros navais. Não importa o que eles façam de suas empresas ou quantos erro…

Opinião - Cleptomania Não É Crime

Comecemos pelo óbvio. Embora a cleptomania não seja um crime, pode levar as pessoas a cometer um crime tipificado no código penal. Dependerá de um juiz aceitar ou não a alegação do distúrbio como atenuante, mas o fato é que, uma vez que a pessoa roube, ela cometeu um crime. Então vamos repetir para não perder o fio da meada: cleptomania não é crime, mas o ato de roubar mesmo quando provocado pela compulsão é.

Jornalismo - O "X" do Triplex

"- Fala companheiro, Tudo tranquilo?
- Você falou de um esquema...
- Ah, tá. É o seguinte... Sabe a Cooperativa? Então. Eu vou mandar construir um prédio inteiro só pra gente... Isso... pra diretoria... Em Guarujá. Você vai ficar com a cobertura, claro."
...
"É... Ninguém precisa pagar nada. Vou cobrar cota extra dos bancários. Eu dou os papéis de 'cotas' pra vocês, assino uns recibos e, para todos os efeitos, vocês são cooperados. Mas tem que declarar, senão vai sujar... Vou passar as mais baratas, só para constar. Não tem erro."