Pular para o conteúdo principal

Choose Your Language - by Google

Ciência - Enigmas de Marte

Cientistas Afirmam que Marte Tem elementos básicos da vida


Enigmas de Marte o Planeta Vermelho
Marte
A BBC Brasil* noticiou hoje (25/05/2012) que uma equipe de cientistas da Carnegie Institution for Science, com sede em Washington, encontrou "carbono reduzido" nos meteoritos e diz que o elemento foi criado por atividade vulcânica no Planeta Vermelho (o carbono reduzido é o carbono que está ligado quimicamente ao hidrogênio ou entre si). A partir desta e de outras análises a equipe liderada pelo Dr. Andrew Steele concluiu que o carbono encontrado nos meteoritos não são oriundos de contaminação pelo carbono terrestre, o que os levaria à conclusão de que Marte teria os elementos básicos da Vida.

O Dr. Steele chega a dar uma aula primária de biologia ao entrevistador dizendo que "sem o carbono os elementos da vida não podem existir (...) Então é o carbono reduzido que com hidrogênio, oxigênio, e nitrogênio compõem as moléculas orgânicas da vida".

O que me surpreende, e eu admito que isso possa se dever a minha ignorância, é que ninguém ouse questionar a premissa básica de que os tais meteoritos tenham mesmo vindo de Marte.

Desde que a missão da sonda Viking nos enviou dados sobre a composição química da atmosfera marciana, os cientistas compararam esta leitura com o que obtiveram da análise dos meteoritos. Daí observaram a compatibilidade entre os dados colhidos e, mesmo sem conhecer a composição atmosférica de outros planetas ou de outros asteroides, decidiram que aqueles meteoritos só poderiam ser de Marte.

Tal conclusão cria um nó na minha cabeça, na medida em que eu não conheço nenhum meio em que um planeta possa lançar por si mesmo seus pedaços no espaço. Na Terra pelo menos o lançamento de objetos ao espaço exige cálculos complicados que incluem as força de empuxo e aceleração necessárias.

Para que um vulcão marciano pudesse lançar pedaços no espaço de modo que escapassem à órbita de Marte, ele teria de ter a configuração de um improvável "canhão supersônico", mesmo se levarmos em conta que a força gravitacional marciana seja equivalente a um terço em relação a da Terra. Nem o Monte Olimpo, o maior vulcão conhecido do sistema solar com seus impressionantes 620 quilômetros de diâmetro e 25 quilômetros de altura que fica justamente em Marte, seria capaz de tal proeza. A tendência natural seria de que as pedras lançadas por um vulcão permanecessem no máximo em órbita do planeta, restrita pela força gravitacional até cair de volta.

Além desta dificuldade existe a improbabilidade matemática de que, mesmo que Marte fosse capaz de lançar pedaços ao espaço, eles viessem cair justamente no colo de nossos pesquisadores, se levarmos em conta apenas a imensidão de nosso sistema solar.

Se pelo menos os meteoritos viessem com o carimbo da alfândega marciana, eu entenderia melhor a razão para tanta certeza por parte dos pesquisadores.

* Acesse aqui a notícia da BBC Brasil:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Economia - O Conto do Vigário

Ninguém sabe ao certo como começou nem a origem do nome. Mas quase todo mundo sabe como funciona o Conto do Vigário. Alguém aparece com a promessa de lucro mirabolante. E tudo o que se tem de fazer é um pequeno investimento para levar uma grande vantagem. O folclore popular conta a história de um vigarista que, há muito tempo, convenceu uma rica família carioca de que seria procurador dos herdeiros do francês que projetou o Cristo Redentor. E vendeu o para os ricaços, prometendo que eles passariam a ter os direitos sobre a visitação da estátua.

Jornalismo - O "X" do Triplex

"- Fala companheiro, Tudo tranquilo?
- Você falou de um esquema...
- Ah, tá. É o seguinte... Sabe a Cooperativa? Então. Eu vou mandar construir um prédio inteiro só pra gente... Isso... pra diretoria... Em Guarujá. Você vai ficar com a cobertura, claro."
...
"É... Ninguém precisa pagar nada. Vou cobrar cota extra dos bancários. Eu dou os papéis de 'cotas' pra vocês, assino uns recibos e, para todos os efeitos, vocês são cooperados. Mas tem que declarar, senão vai sujar... Vou passar as mais baratas, só para constar. Não tem erro."

Economia - O Brasil e a Construção Naval

Em setembro de 1997 o BNDS expediu um relatório que pretendia expor as razões da derrocada da atividade de Construção Naval no país que fez com que caíssemos da 2ª posição no ranking mundial, e 1ª na América Latina, deixando mesmo de figurar entre os 20 países melhor colocados. O conhecimento de tal relatório é de importância fundamental para os que querem entender em que pé nos encontramos agora que retornamos ao cenário mundial e levantamentos indicam que ocupamos a 6ª posição no ranking. 
Porque, apesar de ter sido elaborado há quase 20 anos, o relatório traz informações aplicáveis a atual conjuntura. Entre outras coisas ressalta-se a certeza de que não aprendemos nada com os erros do passado. Continuamos a apostar no protecionismo  e no comprometimento do Estado em prol da incapacidade administrativa dos donos de Estaleiros e Armadores nacionais. Com resultados bastante previsíveis.