Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2012

Choose Your Language - by Google

Opinião - Wagner Moura Lavou-me a Alma

Antes de ontem e ontem (30 de Maio) o nome de Wagner Moura movimentou a mídia eletrônica chegando a ficar por quase trinta horas ininterruptas nos Trends Brasil do Twitter. Tudo por conta do tributo prestado a Renato Russo para o qual foi convidado por ninguém menos do que os próprios Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá. E sua performance deu o que falar, tanto a favor quanto contra.
Logo nas primeiras notas dissonantes os críticos se apressaram a manifestar sua contrariedade ao questionar a escolha de um ator para exercer a função que, na opinião deles caberia a um cantor tarimbado, ao ponto de especularem sobre os prováveis substitutos para Renato Russo. Nomes como os de Seu Jorge e Jerry Adriani foram bem lembrados.

Filosofia - Destino, Casualidade e Fatalidade

Qual a probabilidade de ser atingido pela roda de um carro vindo no sentido contrário quando se está seguindo em direção ao Rio de Janeiro na ponte Rio-Niterói às cinco horas da madrugada, quando a ponte deveria estar praticamente deserta?

Pois o improvável aconteceu na madrugada desta segunda-feira, 28 de Maio.
Um Kadett seguia em direção a Niterói quando de repente uma das rodas traseiras se soltou, atravessou para a outra pista e atingiu em cheio uma Uno que vinha em sentido contrário, causando a morte instantânea do motorista.

Ciência - Enigmas de Marte

Cientistas Afirmam que Marte Tem elementos básicos da vida
A BBC Brasil* noticiou hoje (25/05/2012) que uma equipe de cientistas da Carnegie Institution for Science, com sede em Washington, encontrou "carbono reduzido" nos meteoritos e diz que o elemento foi criado por atividade vulcânica no Planeta Vermelho (o carbono reduzido é o carbono que está ligado quimicamente ao hidrogênio ou entre si). A partir desta e de outras análises a equipe liderada pelo Dr. Andrew Steele concluiu que o carbono encontrado nos meteoritos não são oriundos de contaminação pelo carbono terrestre, o que os levaria à conclusão de que Marte teria os elementos básicos da Vida.
O Dr. Steele chega a dar uma aula primária de biologia ao entrevistador dizendo que "sem o carbono os elementos da vida não podem existir (...) Então é o carbono reduzido que com hidrogênio, oxigênio, e nitrogênio compõem as moléculas orgânicas da vida".

Filosofando

Parece persistir no julgamento popular a ideia de que a finalidade da Filosofia seja a de destruir as crendices atacando seus alicerces ideológicos. No entanto, ao figurarmos que a crendice nada mais seria do que a manifesta predisposição do crédulo em crer, precisamos compreender que não podemos promover o fim da crendice sem propor, ainda que sub-repticiamente, a extinção daqueles que se apresentam naturalmente inclinados a crer. Não é ensejo da Filosofia promover uma inquisição nos moldes do proselitismo medieval, impondo um juízo universal ao pensamento e condenando os renitentes ao ostracismo da indigência intelectual, não. Os jovens filósofos que parecem assumir para si esta missão quixotesca nada mais fazem do dar vida aos dragões que, sem a importância que lhes dão, não passariam de moinhos de vento.

In Memoriam - Se Foi, Com o Vento (*)

Eu não conhecia o perigo, até hoje à noite.
Não sabia que qualquer um pode perder a vida para um estranho.

In Memoriam - Acabou, Talvez ... (*)

Você foi a primeira A que me ensinou a amar E vai ficar para sempre perto do meu coração Mas não é justo que eu diga isso agora
Justo agora que acabou, talvez 
Você tomou esta criança solitária E ensinou-me os sentimentos Desanuviou meus olhos Fez a fantasia parecer real E agora me dói aqui dentro Já não posso mudar isso, nem posso esconder
Agora acabou, talvez

Agnosticismo sem Mistérios

“Sou sim mais sábio que esse homem; pois corremos o risco de não saber, nenhum dos dois, nada de belo nem de bom, mas enquanto ele pensa saber algo, não sabendo eu, assim como não sei mesmo, também não penso saber... É provável, portanto, que eu seja mais sábio que ele numa pequena coisa, precisamente nesta: Porque aquilo que não sei, também não penso saber.” (*) Nestas palavras contam que Sócrates pautou sua defesa perante o tribunal que o condenou. Ele não está dizendo aí 'Eu só sei que nada sei', como vemos alguns atribuir-lhe indevidamente a fala. Ele diz que, diferente dos filósofos de sua época, não pensava saber, nem ensinava, o que realmente não sabia. Na sinceridade de Sócrates ao admitir que há uma diferença patente entre que sabemos de fato e o que pensamos saber, encontraremos os alicerces do Agnosticismo.