Pular para o conteúdo principal

Choose Your Language - by Google

Opinião - Polêmica em Cartaz


Como artista, eu achei genial!
A ideia de fazer uma montagem com a Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Glória em  Maringá sendo atravessada por um raio de luz que se fragmenta num arco-iris, inspirados na capa de um disco "The Dark Side of the Moon" do Pink Floyd para promover a parada gay da cidade.
(Vejam abaixo a comparação entre as duas artes.)


Cartaz de propaganda da Parada Gay
O cartaz da discórdia

The Dark Side of the Moon do Pink Floyd
E sua suposta inspiração
A despeito da genialidade da ideia, os criadores perderam uma ótima oportunidade de sugerir a integração entre dois grandes orgulhos da cidade:

O antigo, imponente a despontar dentre as construções da cidade e o novíssimo orgulho gay que vem se tornando um marco na cultura de Maringá.

Da maneira como foi executado, o trabalho só serviu para promover ainda mais a intolerância e a rivalidade.

A imagem lembra a cena traumática de um ato terrorista onde o ícone de uma cultura é explodido, só que em vez de um avião usaram o arco iris para destroça-lo.

Fizessem tal montagem nos EUA usando o Capitólio no lugar da Catedral e os idealizadores poderiam estar em maus lençóis tendo de se explicar ao FBI e a outras autoridades antiterroristas daquele país.

Mas no Brasil as pessoas acham que tudo podem em nome de suas liberdades individuais, até mesmo sugerir a destruição dos ícones da liberdade alheios.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Política - E Agora?

Com 61 votos a favor e 20 contra foi aprovado o afastamento definitivo da Sra. Dilma Rousseff na tarde de quarta-feira, dia 31 de agosto. Os que eram contrários ao processo contra a Ex-Presidente acordaram hoje, dia 1º de setembro, perguntando o que foi que mudou com o impeachment. Argumentam que ainda estamos na mesma situação de ontem, como se uma noite fosse suficiente para desfazer todos os equívocos perpetrados ao longo de 13 anos.

Mas o que realmente mudou a partir da efetivação definitiva de Michel Temer na cadeira da Presidência?

Economia - O Conto do Vigário

Ninguém sabe ao certo como começou nem a origem do nome. Mas quase todo mundo sabe como funciona o Conto do Vigário. Alguém aparece com a promessa de lucro mirabolante. E tudo o que se tem de fazer é um pequeno investimento para levar uma grande vantagem. O folclore popular conta a história de um vigarista que, há muito tempo, convenceu uma rica família carioca de que seria procurador dos herdeiros do francês que projetou o Cristo Redentor. E vendeu o para os ricaços, prometendo que eles passariam a ter os direitos sobre a visitação da estátua.

Opinião - Cleptomania Não É Crime

Comecemos pelo óbvio. Embora a cleptomania não seja um crime, pode levar as pessoas a cometer um crime tipificado no código penal. Dependerá de um juiz aceitar ou não a alegação do distúrbio como atenuante, mas o fato é que, uma vez que a pessoa roube, ela cometeu um crime. Então vamos repetir para não perder o fio da meada: cleptomania não é crime, mas o ato de roubar mesmo quando provocado pela compulsão é.