Pular para o conteúdo principal

Choose Your Language - by Google

Opinião - Polêmica em Cartaz


Como artista, eu achei genial!
A ideia de fazer uma montagem com a Catedral Basílica Menor de Nossa Senhora da Glória em  Maringá sendo atravessada por um raio de luz que se fragmenta num arco-iris, inspirados na capa de um disco "The Dark Side of the Moon" do Pink Floyd para promover a parada gay da cidade.
(Vejam abaixo a comparação entre as duas artes.)


Cartaz de propaganda da Parada Gay
O cartaz da discórdia

The Dark Side of the Moon do Pink Floyd
E sua suposta inspiração
A despeito da genialidade da ideia, os criadores perderam uma ótima oportunidade de sugerir a integração entre dois grandes orgulhos da cidade:

O antigo, imponente a despontar dentre as construções da cidade e o novíssimo orgulho gay que vem se tornando um marco na cultura de Maringá.

Da maneira como foi executado, o trabalho só serviu para promover ainda mais a intolerância e a rivalidade.

A imagem lembra a cena traumática de um ato terrorista onde o ícone de uma cultura é explodido, só que em vez de um avião usaram o arco iris para destroça-lo.

Fizessem tal montagem nos EUA usando o Capitólio no lugar da Catedral e os idealizadores poderiam estar em maus lençóis tendo de se explicar ao FBI e a outras autoridades antiterroristas daquele país.

Mas no Brasil as pessoas acham que tudo podem em nome de suas liberdades individuais, até mesmo sugerir a destruição dos ícones da liberdade alheios.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Economia - Estaleiro Mauá, Ainda Não é o Fim

Crise do setor naval é mais caótica do que possa parecer
Como você se sentiria se pudesse abrir uma empresa onde não fosse obrigado a investir em novas tecnologias? Onde não fosse preciso buscar a diversificação ou novas metodologias de trabalho, nem buscar o aperfeiçoamento da gestão empresarial, nem nada disso de que depende a sobrevivência das grandes empresas? Se você pudesse continuar a cometer os mesmos equívocos que no passado levaram empresas no mesmo ramo a fechar as portas e mesmo assim continuasse contar com crédito ilimitado no mercado, não importando o quão primários fossem os erros empresarias cometidos? E mesmo assim continuasse a ter prioridade em contratos milionários com a maior empresa estatal brasileira, sem o risco de ser incomodado pela concorrência de empresas estrangeiras? Provavelmente você julgaria ter alcançado o paraíso comercial.
Pois é exatamente assim que se sentem os donos de estaleiros navais. Não importa o que eles façam de suas empresas ou quantos erro…

Opinião - Cleptomania Não É Crime

Comecemos pelo óbvio. Embora a cleptomania não seja um crime, pode levar as pessoas a cometer um crime tipificado no código penal. Dependerá de um juiz aceitar ou não a alegação do distúrbio como atenuante, mas o fato é que, uma vez que a pessoa roube, ela cometeu um crime. Então vamos repetir para não perder o fio da meada: cleptomania não é crime, mas o ato de roubar mesmo quando provocado pela compulsão é.

Jornalismo - O "X" do Triplex

"- Fala companheiro, Tudo tranquilo?
- Você falou de um esquema...
- Ah, tá. É o seguinte... Sabe a Cooperativa? Então. Eu vou mandar construir um prédio inteiro só pra gente... Isso... pra diretoria... Em Guarujá. Você vai ficar com a cobertura, claro."
...
"É... Ninguém precisa pagar nada. Vou cobrar cota extra dos bancários. Eu dou os papéis de 'cotas' pra vocês, assino uns recibos e, para todos os efeitos, vocês são cooperados. Mas tem que declarar, senão vai sujar... Vou passar as mais baratas, só para constar. Não tem erro."