Pular para o conteúdo principal

Choose Your Language - by Google

Filosofia - Hoje de Manhã, Eu e o Mosquito


Quem surgiu primeiro, o sangue ou o mosquito?
O mosquito estava pousado, incógnito, numa blusa preta no toalheiro do banheiro quando eu entrei para satisfazer minhas necessidades diárias de higiene.
Foi quando a estupidez do mosquito o revelou a mim.
Excitado pela perspectiva de saciar a fome, ele me rondou como quem não soubesse como escolher o melhor pedaço em uma lauta refeição. Enquanto ele revoluteava em torno de mim ameaçando enterrar seu ferrão em minha pele, eu me pus a questionar.

O que seria capaz de despertar assim o apetite voraz daquele mosquito?
O cheiro do sangue embaixo de minha pele?
Quando foi que o mosquito se deu conta de que meu sangue poderia lhe proporcionar um apetitoso dejejum?
O que veio a existir primeiro?
Meu sangue, ou o mosquito?
Se o mosquito veio primeiro, do que ele se alimentava antes?
Ou se eu surgi primeiro, o sangue embaixo de minha pele o tornou um vampiro?
Como ele soube do sangue? Como?


Dei um tapa no ar, como quem tenta exorcizar maus pensamentos e, ao passo que eu pulverizava o mosquito entre as palmas de minhas mãos, me dei conta de que eu mesmo também tinha fome.
E fui tomar o meu café da manhã.

Hum! Como souberam que grãos moídos poderiam ser usado para fazer pães?

Comentários

Postar um comentário

Seja bem vindo! Deixe um comentário e nós responderemos assim que possível.

Postagens mais visitadas deste blog

Política - E Agora?

Com 61 votos a favor e 20 contra foi aprovado o afastamento definitivo da Sra. Dilma Rousseff na tarde de quarta-feira, dia 31 de agosto. Os que eram contrários ao processo contra a Ex-Presidente acordaram hoje, dia 1º de setembro, perguntando o que foi que mudou com o impeachment. Argumentam que ainda estamos na mesma situação de ontem, como se uma noite fosse suficiente para desfazer todos os equívocos perpetrados ao longo de 13 anos.

Mas o que realmente mudou a partir da efetivação definitiva de Michel Temer na cadeira da Presidência?

Economia - O Conto do Vigário

Ninguém sabe ao certo como começou nem a origem do nome. Mas quase todo mundo sabe como funciona o Conto do Vigário. Alguém aparece com a promessa de lucro mirabolante. E tudo o que se tem de fazer é um pequeno investimento para levar uma grande vantagem. O folclore popular conta a história de um vigarista que, há muito tempo, convenceu uma rica família carioca de que seria procurador dos herdeiros do francês que projetou o Cristo Redentor. E vendeu o para os ricaços, prometendo que eles passariam a ter os direitos sobre a visitação da estátua.

Opinião - Cleptomania Não É Crime

Comecemos pelo óbvio. Embora a cleptomania não seja um crime, pode levar as pessoas a cometer um crime tipificado no código penal. Dependerá de um juiz aceitar ou não a alegação do distúrbio como atenuante, mas o fato é que, uma vez que a pessoa roube, ela cometeu um crime. Então vamos repetir para não perder o fio da meada: cleptomania não é crime, mas o ato de roubar mesmo quando provocado pela compulsão é.