Pular para o conteúdo principal

Choose Your Language - by Google

Ciência - Racismo, Até Quando?

Darwin defendia extinção dos menos habilitados
Charles Darwin
O racismo, a segregação da humanidade baseada na variedade étnica, tem um histórico difícil de ser rastreado até suas origens. Mas é constrangedor constatar que as maiores atrocidades feitas em nome da falsa premissa de que certas etnias são superiores às demais, e que por isso as inferiores devem ser subjugadas e até mesmo extintas para o bem da humanidade, remonta a menos de três séculos. Baseiam-se em alegaçõess pseudo-científicas, propostas por pesquisadores preconceituosos. E mesmo hoje, depois que a verdadeira prática científica provou que não existe razão para a classificação da espécie humana em raças distintas, os preconceitos travestidos de juízos científicos publicados há algumas poucas décadas ainda tem inspirado o horror.


"Entre selvagens, os fracos de corpo ou mente são logo eliminados; e aqueles que sobrevivem exibem comumente um estado vigoroso de saúde. Nós, homens civilizados, por outro lado, fazemos o que podemos para barrar o processo de eliminação. Nós construímos asilos para os imbecis, os aleijados, os doentes, criamos institutos para os pobres, e nossos médicos exercem sua maior habilidade para salvar a vida de cada um até o último momento. Assim, os membros mais fracos das sociedades civilizadas propagam sua espécie. Ninguém que tenha assistido à criação de animais domésticos tem dúvidas de que isto deva ser altamenteprejudicial para a raça do homem. É surpreendente como logo uma falta de cuidado, ou cuidado mal dirigido, leva à degeneração de uma raça doméstica, mas com exceção no caso do próprio homem, dificilmente qualquer um seja tão ignorante para permitir que seus piores espécimes se reproduzam."
Chales Darwin em "A Descendência do Homem" (The Descent of Man), 1871
-----------------------------

Leia mais:
https://www.algosobre.com.br/biologia/origem-do-homem-e-o-preconceito-racial-a.html

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Política - E Agora?

Com 61 votos a favor e 20 contra foi aprovado o afastamento definitivo da Sra. Dilma Rousseff na tarde de quarta-feira, dia 31 de agosto. Os que eram contrários ao processo contra a Ex-Presidente acordaram hoje, dia 1º de setembro, perguntando o que foi que mudou com o impeachment. Argumentam que ainda estamos na mesma situação de ontem, como se uma noite fosse suficiente para desfazer todos os equívocos perpetrados ao longo de 13 anos.

Mas o que realmente mudou a partir da efetivação definitiva de Michel Temer na cadeira da Presidência?

Economia - O Conto do Vigário

Ninguém sabe ao certo como começou nem a origem do nome. Mas quase todo mundo sabe como funciona o Conto do Vigário. Alguém aparece com a promessa de lucro mirabolante. E tudo o que se tem de fazer é um pequeno investimento para levar uma grande vantagem. O folclore popular conta a história de um vigarista que, há muito tempo, convenceu uma rica família carioca de que seria procurador dos herdeiros do francês que projetou o Cristo Redentor. E vendeu o para os ricaços, prometendo que eles passariam a ter os direitos sobre a visitação da estátua.

Opinião - Cleptomania Não É Crime

Comecemos pelo óbvio. Embora a cleptomania não seja um crime, pode levar as pessoas a cometer um crime tipificado no código penal. Dependerá de um juiz aceitar ou não a alegação do distúrbio como atenuante, mas o fato é que, uma vez que a pessoa roube, ela cometeu um crime. Então vamos repetir para não perder o fio da meada: cleptomania não é crime, mas o ato de roubar mesmo quando provocado pela compulsão é.