Pular para o conteúdo principal

Choose Your Language - by Google

Filosofia - Gente Ignorante

A imposição da ignorância
Hoje me deu vontade de falar da gente. É, falar de nós mesmos. Todos nós somos ignorantes em algum aspecto. Já sugeriram que não se pode saber tudo. Mesmo um médico, hoje respeitado pelo conhecimento que possue sobre as mazelas a que o corpo humano está suscetível, um dia ignorou tais assuntos. Agora ele usa seu conhecimento para ajudar pessoas que são tão ignorantes quanto ele já foi um dia. Em contra partida existem tantas outras coisas que este doutor provavelmente ignora. Somos seres gregários e interdenpendentes por natureza. De modo que o conhecimento de uns tende a suprir a deficiência de outros, esperando por um retorno equivalente que supra a sua própria ignorância. Ser ignorante para nós é tão natural quanto é o ser humano.





A ignorância pode ser uma bênção como dizem por aí, desde que se reconheça o deficit do conhecimento e se esteja pronto a receber ajuda daqueles que lograram alcançar algum conhecimento específico sobre aquilo que ignoramos. O fim da ignorância se dá através da busca e da consequente aquisição do conhecimento. Mas pode ser também uma desgraça para o ser humano se dispor a admitir que não entende de fato aquilo do que está falando ou, ainda pior, não admitir e divulgar a ignorância como se tratasse de um conhecimento adquirido. Os que seguem a tais propagadores de equívocos continuarão ignorantes, mas dificilmente admitirão isso. Porquanto estão convencidos de que sabem aquilo que na verdade desconhecem.

Então, para erradicarmos a ignorância, não nos bastaria apenas buscar e adquirir conhecimento. Seria preciso ainda usar o senso crítico que nos é inerente e verificar racionalmente se aquilo que nos têm ensinado trata de um verdadeiro conhecimento, ou se não seria só mais uma mistificação da ignorância, fantasiada com a pompa e a circunstância que os ignorantes crônicos costumam dar às suas alegações improváveis. E quão grande e quão danoso pode ser o poder dado aos que, sem saber, se comportam como se soubessem alguma coisa sem saber.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Economia - Estaleiro Mauá, Ainda Não é o Fim

Crise do setor naval é mais caótica do que possa parecer
Como você se sentiria se pudesse abrir uma empresa onde não fosse obrigado a investir em novas tecnologias? Onde não fosse preciso buscar a diversificação ou novas metodologias de trabalho, nem buscar o aperfeiçoamento da gestão empresarial, nem nada disso de que depende a sobrevivência das grandes empresas? Se você pudesse continuar a cometer os mesmos equívocos que no passado levaram empresas no mesmo ramo a fechar as portas e mesmo assim continuasse contar com crédito ilimitado no mercado, não importando o quão primários fossem os erros empresarias cometidos? E mesmo assim continuasse a ter prioridade em contratos milionários com a maior empresa estatal brasileira, sem o risco de ser incomodado pela concorrência de empresas estrangeiras? Provavelmente você julgaria ter alcançado o paraíso comercial.
Pois é exatamente assim que se sentem os donos de estaleiros navais. Não importa o que eles façam de suas empresas ou quantos erro…

Opinião - Cleptomania Não É Crime

Comecemos pelo óbvio. Embora a cleptomania não seja um crime, pode levar as pessoas a cometer um crime tipificado no código penal. Dependerá de um juiz aceitar ou não a alegação do distúrbio como atenuante, mas o fato é que, uma vez que a pessoa roube, ela cometeu um crime. Então vamos repetir para não perder o fio da meada: cleptomania não é crime, mas o ato de roubar mesmo quando provocado pela compulsão é.

Jornalismo - O "X" do Triplex

"- Fala companheiro, Tudo tranquilo?
- Você falou de um esquema...
- Ah, tá. É o seguinte... Sabe a Cooperativa? Então. Eu vou mandar construir um prédio inteiro só pra gente... Isso... pra diretoria... Em Guarujá. Você vai ficar com a cobertura, claro."
...
"É... Ninguém precisa pagar nada. Vou cobrar cota extra dos bancários. Eu dou os papéis de 'cotas' pra vocês, assino uns recibos e, para todos os efeitos, vocês são cooperados. Mas tem que declarar, senão vai sujar... Vou passar as mais baratas, só para constar. Não tem erro."